Avaliação do Tópico:
  • 0 votos - 0 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[REVIEW] Uzumaki
#1
Uzumaki (A Espiral do Horror)



[Imagem: uzumaki1jt7.jpg]



Gênero: Horror

Autor: Junji Itou

Volumes: 3

Ano da Publicação: 1998

Idade Recomendável: 14+



Antes de começar o review, só um pequeno comentário sobre o mangá. Aqueles que já leram sempre comentam que é um dos melhores (senão o melhor) mangás, mas na hora de fazer uma lista de seus top 10, 5 ou whatever, raramente lembram desse mangá, o que é uma injustiça com essa fantástica obra.



Esse é um dos trabalhos mais longos de Junji Itou e foi adaptado no cinema em 2000. O filme é bem fiel à obra de Itou-sensei, mas não chega a ser tão assustador quanto o mangá. Pelo contrário, é até hilário. No entanto, vale a pena conferir o filme por ele ser bem inovador mesmo para um filme de horror japonês.



As obras de Junji Itou se influenciam bastante nos trabalhos de H.P. Lovercraft, um dos mais renomados autores da literatura de horror. Essa influência é bastante forte em Uzumaki.



O review pode conter alguns spoilers, estejam avisados.



[color="#0000FF"]Sinopse[/color]



A história se passa na pequena cidade costeira de Kurouzu-cho. Uma maldição começa a envolver gradativamente a cidade e seus habitantes. De acordo com Shuichi Saito, namorado da protagonista Kirie Goshima, a cidade está sendo amaldiçoada não por uma entidade, monstro ou alguém, mas sim por um padrão: uzumaki, que é vortéx ou espiral em japonês. Os habitantes de Kurouzu-cho se tornam cada vez mais envolvidas por vários eventos ou objetos que tem a espiral como padrão. A loucura vai tomando conta da cidade e as vítimas parecem incapazes de fugir da influência desse hipnótico design.



[color="#0000FF"]Art Design[/color]



O mangá tem um design simples, mas sem deixar de ser artístico ou detalhado. Cada cena, cada quadro e cada detalhe têm um propósito: fazer o leitor cagar nas calças. Assim como Lovercraft usa as palavras para descrever o horror, o abominável e o desconhecido, Itou-sensei o faz com igual maestria com sua arte.



A arte é limpa, direta e honesta. Nada de traços complicados ou quadros cheios de detalhes desnecessários que, às vezes, infestam muitos mangás. O grotesco é desenhado com minuciosos detalhes e as cenas, especialmente as mortes, são exibidas de maneira convincente. Cada quadro e página foram designados para causar o máximo efeito de provocar uma atmosfera de terror. Cada virada de página pode reservar uma surpresa assustadora ao leitor. Mesmo assim, a arte traz um nível de conforto ao leitor alternando entre altos e baixos, entre cenas de absoluta paz para logo se tornarem cenas de pura loucura grotesca.



Nota: 10



[color="#0000FF"]História[/color]



A história é o ponto forte de Uzumaki. A narrativa tem um ritmo que é spot on. Não é nem rápida ou lenta demais. O ritmo é perfeito. Ponto. Essa cadência brinca com um dos maiores medos do ser humano: o desconhecido. Na história, o autor não coloca ou propõe explicações para com o que se passa na história. O leitor é que tem que interpretar os acontecimentos. As histórias podem causar um certo nível de paranóia no leitor, fazendo-o tentar imaginar o por quê dessas ocorrências.



Basicamente a temática de Uzumaki é a obsessão que o vortéx causa nos habitantes da amaldiçoada cidade, seja fascinação, medo, terror, etc., de origem natural como tornados ou caracóis ou não naturais como desenhos ou até mesmo penteados. A espiral não tem moral ou causa como um vilão ou até mesmo um monstro ou entidade poderiam ter. É algo intangível, natural, irracional e incompreensível. Com o passar da história, as pessoas e a própria cidade vão se tornando cada vez mais distorcidas e bizarras, tornando se cada vez menos humanos. Essa transformação causa um efeito opressivo no leitor.



Essa obsessão é narrada de forma variada e criativa. Cada capítulo tem um feeling diferente um do outro. Um pode ser mais focado na trama principal, outro pode ser uma história de humor negro, outro de terror absoluto e até um “love story”. O que dá uma ótima variedade na leitura. Cada história é ligada uma a outra, mas algumas delas podem ser lidas independentes das outras sem se tornarem incompreensíveis.



Os personagens são tratados de maneira crua. Eles são descritos de maneira breve, mas pessoal. Seus destinos tendem a ser um tanto cruel e muitas vezes irônico. Mesmo o vortéx sendo uma força amoral, até que há uma certa moralidade nas histórias, mas é algo dado ao leitor mastigar e digerir.



Pode ser um spoiler. O final provavelmente é a pior parte dependendo de como o leitor se liga à história. Para mim é a pior parte porque eu queria mais e mais, admito que estava obcecado com a história até. No final das contas, o final é bem satisfatório e traz um certo calafrio e um tom trágico e inevitável típico das obras lovecraftianas e de Itou-sensei.



Nota: 10



[color="#0000FF"]Personagens[/color]



Provavelmente o ponto mais fraco de Uzumaki. No entanto, os personagens são interessantes o suficiente para fazer o leitor se importar com eles. Eles não são o foco da história, o desenvolvimento e evolução deles são exibidos de maneira discreta. Os personagens somente reagem aos acontecimentos basicamente, mas se o leitor prestar atenção verá que os dois personagens principais sofrem evolução e mudanças no decorrer da trama.



Kirie, a protagonista, é uma estudante colegial de família bastante ordinária. Ela como personagem é bem comum e típico, mas mesmo assim, ela tem algo que causa uma certa fascinação. O design dela é simples, mas belo. Uma das personagens mais “cute” dos mangás IMHO. O namorado dela, ao contrário, é bastante peculiar. Lembra-me daquela personagem da mitologia grega (nunca me lembro do nome, se souber me diga) que diz que a cidade será destruída e ninguém dá atenção a ela até ser tarde demais.



No geral, todos os personagens são mostrados e reagem de forma realista. No complain at all.



Nota: 10



[color="#0000FF"]Valor[/color]



Não é somente as vítimas da trama de Uzumaki que são atraídas pelo vortéx. O leitor também acaba sendo sugado pelo redemoinho de eventos bizarros. Desculpe pelo spoiler, depois de ler os primeiros capítulos onde mostram o pai de Shuichi olhar obcecadamente e comer o kamaboko (fishcake), mais especificamente do tipo uzumaki naruto (yeah, nome de um personagem famoso por sinal), eu tive um prato que tinha isso também. Acabei olhando fixo nisso por um tempinho antes de comer, quase de forma inconsciente (ou retardada). Indo à privada também fiquei olhando fixamente por alguns minutos na merda que fiz em forma de espiral e depois de apertar a descarga, a água descendo em forma de redemoinho. Yeah, this is retarded shit, I know. Uzumaki me deixou um pouco obcecado com espirais por um tempinho (estou recuperado, ok).



Volta e meia, me vejo lendo de novo o mangá. Tem uma qualidade rara que poucos mangás realmente possuem como Akira, Vagabond e Ghost in the Shell, como exemplo. Podem colecionar que vale a pena.



[color="#0000FF"]Veredicto[/color]



[Imagem: kakashithumbsupwg7.jpg][Imagem: kakashithumbsupwg7.jpg]



(must see)



Nota Final: 10 (the best of the crop)



Não sei quem distribui o mangá no Brasil, mas pela capa que coloquei, parece-me que há em português. Nos EUA é distribuído pela Viz e são 3 volumes somente. Really a must see and must have.



Podem conter cenas fortes





<div style="background:#FFCC99;border:1px dotted #C0C0C0;border-bottom:0;border-left:4px solid #C0C0C0;color:#000;font-weight:bold;font-size:10px;margin:8px auto 0 auto;padding:3px;">

SPOILER  [url="http://java%20script:void(0);"]--Clique aqui para abrir--[/url]



[Imagem: uzumakitongueuj0.jpg] [Imagem: uzumakidrillxr8.jpg]



[Imagem: uzumaki2wn9.jpg][Imagem: uzumakidk4.jpg]

</div>



PS: Caso já tenham lido essa obra, dêem suas notas em seus comentários. Vale para os outros tópicos de Reviews.


[url="http://myanimelist.net/profile/AlecPyron"][Imagem: akagisigcopy.jpg][/url]



[url="http://www.playfire.com/AlecPyron"]My PlayFire[/url]



[size="1"]Eo tempore, cum tibi occuri,

Mihi vita laeta fuit,

Cum autem te nusquam conspexi,

Eo tempore mortem cognovi[/size]
Responder
#2
A Conrad distribui esse mangá no Brasil.



Só sei que essas imagens me assustaram um pouco.



[url="http://www.lojaconrad.com.br/MangasemLivros/Uzumaki_-_Volume_1.asp"]http://www.lojaconrad.com.br/MangasemLivro..._-_Volume_1.asp[/url]


[url="http://pt.pokerstrategy.com/#u2AZ4B"][Imagem: 05-ZGBxGO_BR.gif][/url]
Responder
#3
Eu tenho a primeira e a segunda edição... falta a terceira (naaarf). <img src='http://forum.hangarnet.com.br/public/style_emoticons/<#EMO_DIR#>/sad.gif' class='bbc_emoticon' alt=':LOL:' />



Gostei bastante do review e concordo plenamente (até onde li da história) com o que foi relatado. Quem puder comprar, FAÇA-O agora, pois é uma obra extremamente interessante.


[url="http://dowant.com.br"]DO WANT - O seu blog de colecionismo[/url]
Responder
#4
Gostei também, andei dando uma lida mas ainda prefiro o meu amado Claymore.
Responder
#5
assustaram isso ai, poxa fala serio, no maximo fico interessante, medo .. nunca!


"As pessoas são pinturas bobas que só ganham valor depois que morrem." (Yashiro Nanakase)
Responder
#6
[quote name='Yashiro Nanakase' post='1181000' date='Nov 27 2007, 06:00 PM']assustaram isso ai, poxa fala serio, no maximo fico interessante, medo .. nunca![/quote]



Cada um é afetado de maneira diferente. Tem gente que lê Lovercraft e acha tudo menos assustador. Eu já li Stephen King e nem acho assustador as obras dele, mas evitaria dizer que os livros deles nunca causam medo ou é só interessante. Eu acho filmes de suspense e slash movies tudo menos assustador, mas eles são filmes de horror ainda assim e causa medo em muita gente. Não vou dizer que eles nunca causam medo só porque não causam medo ou mesmo susto em mim.



Itou-sensei usa o desconhecido, o bizarro e o grotesco para causar medo/suspense/whateva, mesmo assim ele também aplica seu traço de maneira a causar um nível de conforto no leitor.


[url="http://myanimelist.net/profile/AlecPyron"][Imagem: akagisigcopy.jpg][/url]



[url="http://www.playfire.com/AlecPyron"]My PlayFire[/url]



[size="1"]Eo tempore, cum tibi occuri,

Mihi vita laeta fuit,

Cum autem te nusquam conspexi,

Eo tempore mortem cognovi[/size]
Responder


Saltar Fórum:


usuários a ver este tópico: 1 Visitante(s)